PMs são acusados de exigir R$ 7 mil de suborno

Dois policiais militares de Douradina são acusados de exigir propina para facilitar a fuga dos traficantes. Eles teriam pedido R$ 7 mil e chegaram a receber parte do pagamento. Ao serem descobe

26/04/2006 | Tempo de leitura: 1 min

O delegado Regional de Passos, Fábio de Oliveira, comandou as investigações: “Eles pretendiam distribuir a droga na região”
O delegado Regional de Passos, Fábio de Oliveira, comandou as investigações: “Eles pretendiam distribuir a droga na região”
Dois policiais militares de Douradina são acusados de exigir propina para facilitar a fuga dos traficantes. Eles teriam pedido R$ 7 mil e chegaram a receber parte do pagamento. Ao serem descobertos, fugiram. A Polícia Militar da cidade aguarda um comunicado oficial da Polícia Federal para abrir procedimento interno. O delegado regional de Passos, Fábio de Oliveira, conta detalhes. Comércio da Franca - Como foi descoberto o pedido de propina? Fábio de Oliveira - Quando chegamos na cidade de Douradina, soubemos que os PMs estavam negociando a liberação da droga com traficantes de Passos. Primeiro, eles pediram R$ 7 mil e, depois, abaixaram para R$ 5 mil. Chegaram a receber R$ 600 à vista. O Tiago (preso em Passos) fez uma ordem de pagamento em nossa cidade no valor de R$ 4.450. Nós apreendemos o recibo com esse valor de depósito. Comércio - Os policiais foram presos? Oliveira - Com a chegada das Polícias Civil e Federal, eles fugiram. Devem responder por peculato, formação de quadrilha, tráfico e associação para o tráfico de drogas. Comércio - Os policiais não teriam pedido o dinheiro para tentar armar uma extorsão contra os traficantes? Oliveira - Não. Era para corrupção mesmo. Era para fins criminosos.

Fale com o GCN/Sampi! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.