Qual a receita para a Francana ganhar?

Calma, determinação, superação da ansiedade e sorte. Esses foram quatro fatores que jogadores e comentaristas esportivos apontaram para a vitória da Francana sobre o

11/04/2006 | Tempo de leitura: 2 min

O goleiro Alex, o lateral Thiago, o zagueiro Ademir e o atacante Somália, que completou 22 anos ontem, descansam; para eles, ansiedade é o principal problema para vencer
O goleiro Alex, o lateral Thiago, o zagueiro Ademir e o atacante Somália, que completou 22 anos ontem, descansam; para eles, ansiedade é o principal problema para vencer
Calma, determinação, superação da ansiedade e sorte. Esses foram quatro fatores que jogadores e comentaristas esportivos apontaram para a vitória da Francana sobre o vice-líder do grupo 1 da série A-3, o Osvaldo Cruz, no Estádio “Breno Ribeiro do Val”, domingo, pelo Campeonato Paulista da Série A-3. O goleiro Alex disse, ontem, em dia de folga para o time, que a equipe conseguiu jogar com calma e a pressão estava sobre o clube da casa. “Acho que eles entraram muito confiantes e nós os surpreendemos”. Ademir, um dos integrantes da zaga, concordou com o colega e acrescentou a sorte na receita para a vitória. “Estamos jogando bem, faltava o gol. Fizemos e ganhamos”. O comentarista esportivo da Rádio Difusora AM (1.030 kHz), Daniel Carrijo, analisou também que a pressão em jogar fora de casa foi menor e isso ajudou a Francana a desempenhar melhor. “A responsabilidade de ganhar era do Osvaldo Cruz”. “Você tenta uma vez fazer o gol e não consegue. Outra vez, não dá certo. A ansiedade atrapalha sim”, disse o lateral esquerdo Thiago, reforçando a opinião de Carrijo. “Eu notei que parecia que o time estava mais unido e os jogadores disputavam as jogadas com mais vontade. Deu tudo certo desta vez”, apontou o narrador da Difusora, Devair Lima. O técnico Edson Só havia dito, na semana passada, que equilíbrio e entrosamento existiam na Veterana. O que faltava, então, era conseguir encontrar o caminho do gol. Antônio Carlos Fernandes, o “Xaropinho”, que acompanha jogos da Francana há quase 40 anos, entende que a pressão e ansiedade precisam ser trabalhadas pelo treinador para que não atrapalhem o desempenho dos jogadores dentro do campo. O próximo confronto pode trazer de volta os mesmos problemas apontados como responsáveis pela má atuação do alviverde e que precisam ser superados. Jogar em casa contra o Atlético Monte Azul (ansiedade pela vitória nos próprios domínios), ex-time de Edson Só, para afastar de vez o fantasma do rebaixamento (pressão). Os jogadores disseram que o espírito de vitória no jogo de domingo é o mesmo para o de amanhã.

Fale com o GCN/Sampi! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Quer receber as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade GCN/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito! Abra o QR Code.

Participe da Comunidade

Quer receber as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade GCN/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito!

Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.