Região na mira do Ministério Público

As prefeituras de Patrocínio Paulista, São José da Bela Vista e a Câmara de Vereadores de Restinga estão na mira do Ministério Público, acusados de pr&a

07/03/2006 | Tempo de leitura: 1 min

O prefeito de Patrocínio Paulista, José Mauro Barcellos deporá ao delegado da cidade nesta semana por problemas relativos à campanha eleitoral em 2004
O prefeito de Patrocínio Paulista, José Mauro Barcellos deporá ao delegado da cidade nesta semana por problemas relativos à campanha eleitoral em 2004
As prefeituras de Patrocínio Paulista, São José da Bela Vista e a Câmara de Vereadores de Restinga estão na mira do Ministério Público, acusados de práticas irregulares. Se comprovadas as suspeitas de que são acusadas, os envolvidos poderão responder por improbidade administrativa. O promotor de Justiça de Franca, Paulo César Borges, está acompanhando dois dos casos. A primeira investigada é a prefeitura de São José da Bela Vista, cujo Executivo, conjuntamente com três empresas, que prestam serviço terceirizado, está sendo acusado de praticar caixa 2. O promotor está ouvindo os envolvidos, entre eles os donos das empresas e o prefeito, Wilson Ferracioli (PTB). Em breve deverá prestar depoimento um ex-contador da prefeitura, o qual não teve o nome divulgado. Ferracioli declarou, no início de fevereiro, não temer as acusações e que agiu estritamente conforme a lei. O promotor também trabalha no caso dos vereadores de Restinga, que reajustaram o próprio salário em quase 357%. Na última sexta-feira, Borges encaminhou uma notificação ao presidente da Câmara, Claudinei Magrão da Silva (PSC), solicitando que ele encaminhe ao Ministério Público os documentos relativos aos salários recebidos pelos vereadores no período de janeiro de 2005 a 2006. Nesse período, eles tiveram os vencimentos aumentados de R$ 250 para R$ 1.142. O prazo vence no dia 15 de março. O prefeito de Patrocínio Paulista, José Mauro Barcellos (PT), também foi convocado pelo delegado daquele município, Manir Martos Salomão, a prestar depoimento sobre a acusação de que teria criado caixa 2 durante sua campanha eleitoral. Três envolvidos na suposta denúncia, feita por um morador da cidade, já foram ouvidos e, além do prefeito, outros dois prestam depoimento nesta semana. O caso deverá ser encaminhado ao Ministério Público até sexta-feira. Em entrevista ao Comércio da Franca, Barcellos declarou que a denúncia não tem qualquer fundamento.

Fale com o GCN/Sampi! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Quer receber as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade GCN/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito! Abra o QR Code.

Participe da Comunidade

Quer receber as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade GCN/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito!

Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.