OPINIÃO

Reservas de águas do Rio Batalha

Por Shigueko Sakai | 24/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min

O DAE, autarquia municipal de Bauru, juntamente com o Governo Municipal e Câmara Municipal, unindo as forças intelectuais e financeiras, bem poderia iniciar em investir ao longo do Rio Batalha para melhor conservar as águas, tanto das nascentes quanto das águas das chuvas que recebemos da natureza gratuitamente. Buscar apoio dos municípios de Agudos, Piratininga e dos proprietários das terras que abrangem o Rio Batalha até a captação das águas pelo DAE.

Com orientação técnica do DAEE (Departamento de Água e Energia Elétrica) e demais órgãos estaduais, aprofundar e alargar mais em toda a extensão do Rio Batalha daria o suficiente para termos reserva de águas para uma estiagem mais longa que possamos imaginar. E é nesta época de estiagem que precisamos aproveitar para executar o serviço. Experiência própria, com a reserva das águas que temos na represa no sítio Sakai. Recordo termos passado por uma longa estiagem de mais de seis meses.

Na época, meu pai, Shozo, utilizava as águas da represa por ela construída para irrigar a lavoura de plantação de cenouras, berinjelas, repolho, tomates, batata doce e outros, numa área em torno de quinze alqueires de terras. Tudo canalizado e com uso de bombas de cinquenta, vinte e quinze cavalos.

Lembro-me de ter chegado a baixar mais de dois metros de nível das águas da represa e papai ter comentado estar passando por estiagem nunca vivida antes. A reserva de águas da represa conseguiu manter as plantações sem nada perder até a vinda das chuvas de verão. Enfim, fica bem mais barato o investimento sem precisar utilizar o método de ficar sem abastecimento de águas 24 por 48 horas e muito menos, exigir troca de hidrômetro. Garanto que o hidrômetro instalado na minha casa está intacto e sem defeito. Oitenta milhões de reais para trocar hidrômetros instalados nas casas do município de Bauru daria o suficiente para pagar máquina de escavar e mão de obra para alargar e aprofundar ao máximo permitido e possível ao longo do Rio Batalha.

Em toda a extensão da nascente do Rio Batalha até a captação de água existem sim, vários lugares que são planos e sem mata. Pode e muito, alargar e aprofundar, sem o perigo de estourar a vazão das águas em áreas planas. Precisamos aprender e saber lidar com a natureza que nos oferece gratuitamente o suficiente para sobrevivência humana com menor custo possível. Em tudo, devemos investir para prevenção e para o bem da população do município de Bauru e região.

Desperdício inaceitável fazer escoar águas das nascentes e das chuvas quando das enxurradas assoreando os rios nas áreas das baixadas e sacrificar a população e o risco em termos que utilizar águas de esgoto para a sobrevivência.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.