CRISE HÍDRICA

Moradores voltam a protestar por falta d'água em Bauru

Manifestantes reclamam de falhas no fornecimento de água, mesmo nos dias em que a região deveria ser abastecida, e cobram melhorias

Por Lilian Grasiela | 22/05/2024 | Tempo de leitura: 3 min
da Redação

Reprodução/redes sociais

Grupo de moradores protestou com faixas e cartazes na rua José Santiago, na região da Vila Ipiranga
Grupo de moradores protestou com faixas e cartazes na rua José Santiago, na região da Vila Ipiranga

Na noite desta quarta-feira (22), moradores da região da Vila Ipiranga voltaram a queimar pneus e fechar uma rua em protesto pela falta de água naquela área da cidade, incluída no racionamento realizado pelo Departamento de Água e Esgoto (DAE). Há pouco mais de uma semana, um ato semelhante ocorreu no mesmo bairro (leia mais abaixo).

A manifestação, desta vez, foi realizada na rua José Santiago, nas imediações da FIB. Com cartazes, moradores reclamam de falhas no fornecimento de água, mesmo nos dias em que a região deveria ser abastecida, e cobram melhorias. A Polícia Militar (PM) foi acionada e enviou equipes ao local.

No último dia 15, um grupo de pessoas queimou pneus e bloqueou a avenida Castelo Branco, entre as quadras 27 e 28, para cobrar o restabelecimento do fornecimento de água na região. Na ocasião, moradores relataram que Vila Ipiranga, Jardim Ferraz e Ouro Verde estavam sem água há pelo menos cinco dias.

No último dia 17, o DAE alterou a programação do racionamento de água nos bairros atendidos pelo sistema Batalha/ETA com o objetivo de equilibrar a distribuição de água e reforçar o abastecimento das regiões mais afetadas pela crise hídrica. O Grupo 1, que inclui Vila Independência e Jardim Ouro Verde, passou a ser abastecido aos sábados, terças e sextas-feiras.

Na ocasião, a autarquia informou que tem registrado ocorrências de falta de água em residências de grupos com abastecimento e trabalhado para minimizar os impactos da situação emergencial. "A nova programação de rodízio, em conjunto com demais medidas de contingenciamento, devem aumentar a disponibilidade de água e contribuir para o abastecimento dos bairros mais afetados pela escassez hídrica", disse, em nota.

O DAE também afirmou que ampliou as equipes de caminhão-pipa para atendimento emergencial das 7h às 23h, todos os dias. Em casos urgentes de falta de água, o serviço deve ser solicitado no 0800 7710 195, disponível 24h para telefone fixo e celular, ou pelo e-mail 0800@daebauru.sp.gov.br.

ADUTORA ROMPE

Equipe da Divisão Técnica do Departamento de Agua e Esgoto (DAE) executa nesta quarta-feira (22) a manutenção da adutora rompidada na quadra 1 da rua Cuba, na Vila Falcão. O serviço tem previsão de término no final da noite e o abastecimento do grupo 3 do rodízio poderá ser atrasado.

A adutora rompida de 18 polegadas conduz água da Estação de Tratamento de Água (ETA) até o reservatório Alto Paraíso para abastecer a Vila Falcão, Alto Paraíso e parte do Jardim Industrial, que integram o grupo 3 do rodízio. Diante da complexidade do trabalho, a previsão de término no final da noite pode atrasar o início da distribuição de água agendado para às 0h de quinta-feira (23), que deverá ser extendido até ás 8h de sexta-feira (24) para reforçar o abastecimento.

É importante relembrar que durante o revezamento do sistema de abastecimento (troca de abastecimento de uma região para outra), o grupo atendido naquele momento não recebe água de maneira imediata. Isso porque é necessária a recuperação ou "enchimento" da rede de tubulação, o que pode levar algumas horas a depender de fatores como tamanho, consumo e altura do bairro ou região.

Devido à escassez hídrica, o DAE ampliou sua equipe de caminhão-pipa para atendimento emergencial à população das 7h às 23h, todos os dias, e para abastecimento dos reservatórios da autarquia nas regiões em racionamento. Em casos urgentes de falta de água, o serviço deve ser solicitado no 0800 7710 195, disponível 24h para telefone fixo e celular, ou pelo e-mail 0800@daebauru.sp.gov.br.

Grupo também queimou pneus e bloqueou a rua José Santiago, liberada com a chegada da PM (Crédito: Reprodução/redes sociais)
Grupo também queimou pneus e bloqueou a rua José Santiago, liberada com a chegada da PM (Crédito: Reprodução/redes sociais)

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

3 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Carvalho
    24/05/2024
    Isso daí é parte da estratégia do Governo do estado (Tarcísio) juntamente com prefeitos aliados (Suelen) para deixar a população descontente com as empresas públicas e facilitar a aceitação da privatização. Pena que o povo não reflete.... sempre acontece isso quando querem privatizar um bem ou serviço público.
  • Gilberto Turbiani Sampaio
    23/05/2024
    MAS A ATUAL PREFEITA EM SUA CAMPANHA NÃO DISSE QUE IRIA ACABAR COM ESSE PROBLEMA, E OS 09 POÇOS PERFURADOS EM BAURU, NÃO SERVEM PRA NADA, ALGUMA COISA ESTÁ ERRADA NESSA CONTA
  • Alcides oldani chamorro
    23/05/2024
    Só pra lembrar o JC Net a quadra um da rua cuba fica na vila independência e não na vila falcão comi está na matéria