REFORÇO

Após crime, prefeitura debate segurança com a rodoviária de SJC

Secretaria de Proteção ao Cidadão vai se reunir com administração da Rodoviária Nova para debater o episódio de violência que culminou na morte de um morador de rua

Por Xandu Alves | 23/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
São José dos Campos

Divulgação / PMSJC

Prefeitura quer conectar câmeras privadas da rodoviária ao CSI
Prefeitura quer conectar câmeras privadas da rodoviária ao CSI

Uma reunião entre a Secretaria de Proteção ao Cidadão de São José dos Campos e representantes da administração da Rodoviária Nova vai debater, nesta quinta-feira (23), o episódio de violência que resultou na morte de um morador de rua dentro do terminal, no último sábado (18).

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp.

Marcos Vinícius Mascena da Silva, 26 anos, foi cercado, agredido e arrastado por dois homens dentro da rodoviária, para depois ser morto por espancamento. Marcos vivia em situação de rua, provavelmente a mesma condição dos agressores. Um deles já foi preso e o outro segue foragido.

Segundo o secretário de Proteção ao Cidadão de São José, Bruno Henrique dos Santos, o encontro vai servir para esclarecer pontos ainda obscuros do episódio, como a falta de intervenção de vigilantes do terminal e a demora em acionar as forças de segurança -- ao menos 12 minutos se passaram da agressão até que a PM fosse acionada.

“Vamos entender, de fato, o motivo da demora do acionamento das forças de segurança e entender o porquê de não comunicar imediatamente, até porque nós tínhamos equipes da guarda municipal ali próximas”, disse Santos.

“A gente quer entender também o que de fato houve, mas nós já tomamos a decisão de reforçar as ações de segurança na rodoviária”, afirmou o secretário.

PM E CÂMERAS DA RODOVIÁRIA

Santos disse que também haverá uma reunião com a Polícia Militar para incrementar um reforço maior da Atividade Delegada, que são os policiais que trabalham em horário fora do expediente e são pagos pela prefeitura, o chamado “bico oficial”.

O objetivo será o de “reforçar a segurança naquele entorno que tem muita circulação de pessoas, que utilizam-se do terminal rodoviário intermunicipal”.

Além disso, Santos afirmou que a secretaria vai pedir acesso às câmeras privadas de segurança que ficam dentro da rodoviária, que poderão ser conectadas ao CSI (Centro de Segurança e Inteligência) de São José e acessadas em tempo real. Atualmente, apenas as câmeras públicas do lado de fora estão ligadas ao sistema inteligente da prefeitura.

“A gente quer passar a ter acesso às imagens privadas da rodoviária, diretamente ao CSI, para que a gente tenha essas informações em tempo real. Temos as câmeras do CSI que monitoram a parte externa da rodoviária. E já estamos discutindo a possibilidade de incluir câmeras com reconhecimento facial no terminal rodoviário”, afirmou o secretário.

“Existe uma nova estratégia de segurança que está sendo adotada tanto pela Polícia Militar quanto pela Guarda Municipal e também pelo CSI para melhorar ainda mais a questão da segurança naquele entorno, que nós já fazemos diariamente esse trabalho.”

A empresa Sinart (Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico) é responsável pela operação e manutenção da rodoviária, incluindo a segurança. Procurada por OVALE, a empresa não comentou o homicídio em razão de o caso estar sendo investigado.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.