VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Mulher não foi feita para apanhar, diz Lula, sem citar acusação contra seu filho

A fala de Lula não fez referência, mas acontece uma semana depois de o seu filho caçula ter sido acusado por uma ex-companheira de violência física, moral e psicológica.

Por Marianna Holanda | 11/04/2024 | Tempo de leitura: 2 min
da Folhapress

Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Lula fez um discurso contra a violência doméstica e disse que 'mulher não foi feita para apanhar'
O presidente Lula fez um discurso contra a violência doméstica e disse que 'mulher não foi feita para apanhar'

O presidente Lula (PT) fez um discurso nesta quinta-feira (11) contra a violência doméstica e disse que "mulher não foi feita para apanhar".

A fala não fez referência, mas acontece uma semana depois de o seu filho caçula, Luis Claudio Lula da Silva, 39, ter sido acusado por uma ex-companheira de violência física, moral e psicológica. O presidente não se manifestou até hoje sobre o caso, que virou munição para oposicionistas.

"Mulher não foi feita para apanhar (...). Minha mãe era analfabeta, não sabia fazer o "O" com copo. [Ela] Dizia: 'Meu filho, se um dia você casar tiver problema com mulher nunca levante a mão para sua mulher, se não tiverem vivendo bem saia de casa, deixa mulher cuidar na casa e vá procurar o que fazer, mas nunca levante a mão'", afirmou.

"Todos nós sabemos que neste país existe muita violência contra mulher, violência às vezes dentro de casa, que marido não respeita a mulher muitas vezes. Eu tenho orgulho, governadora, por isso falo muito da minha mãe", disse.

O presidente contou que seu pai era muito "ignorante" e "bruto", e por isso sua mãe o deixou, com oito filhos. Ela mudou de estado e nunca reatou o casamento.

A declaração foi dada durante lançamento da pedra fundamental do campus Sol Nascente do Instituto Federal de Brasília, na Ceilândia (DF).

De acordo com o governo, o investimento previsto é de R$ 2,5 bilhões para construção de 100 novos campi pelo Brasil até o fim do mandato de Lula, com a meta de gerar 140 mil novas vagas de educação profissional.

A ex-companheira de Luis Claudio registrou um boletim de ocorrência eletrônico no último dia 2, em São Paulo, e afirma ter levado uma cotovelada na barriga durante briga ocorrida em janeiro deste ano, além de ter sido vítima de outras violências. Luis Claudio nega as acusações, que chama de fantasiosas.

Nas redes sociais, a ex-companheira de Luis Claudio pediu na semana passada que a questão não fosse politizada e que Lula não fosse responsabilizado.

"Parem de responsabilizar os familiares por maldades de um homem adulto de 40 anos. São pessoas totalmente diferentes", escreveu. A publicação foi excluída minutos depois.

A Justiça de São Paulo, segundo a defesa, acatou pedido de medida protetiva após o registro do caso. Luis Claudio foi proibido de ficar a menos de 200 metros da ex-companheira, além de não poder contatá-la por telefone e redes sociais ou frequentar os locais de trabalho e estudo dela.

Luis Claudio é diretor do Parintins, clube de futebol do Amazonas fundado em 2021.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

1 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Valentim estação
    11/04/2024
    Esse canalha vigarista é igual o filho, bandido ladrão