CHOCANTE

Bebê achado em mala em Campinas estava morto há 36 horas e escondido em armário

Após ter o bebê, a mãe, moradora de Itu, contou que ele morreu e ela o guardou por cerca de 36 horas dentro do guarda-roupa até trazer para Campinas.

Por Thiago Rovêdo | 06/12/2023 | Tempo de leitura: 1 min
Especial para Sampi Campinas

Divulgação

Bebê foi levado ao Hospital e Maternidade São Luiz
Bebê foi levado ao Hospital e Maternidade São Luiz

O bebê recém-nascido que foi trazido morto em uma mala de Itu até Campinas, na quarta-feira, 5, estava morto há cerca de 36 horas e a mãe o escondeu dentro de um guarda-roupa. A criança foi encontrada pela avó, que não sabia que a filha estava grávida. O caso foi registrado no 1º DP (Distrito Policial) e a mãe deve permanecer presa.

De acordo com a Polícia Civil, a médica obstetra que atendeu a mãe, uma psicóloga de 31 anos, informou que o bebê já estavam sem vida há aproximadamente 36 horas. A criança foi trazida dentro de uma mala para o Hospital e Maternidade São Luiz.

A Polícia Civil informou que a psicóloga escondeu dos pais que estava grávida uma vez que o namorado já era pais de outras três crianças e ela temeu represárias. Ela informou que a criança nasceu com vida, mas morreu na sequência. A mãe, então, escondeu o bebê dentro de uma mala no armário de seu quarto.

Já a avó informou que desconfiou da gravidez, mas não acreditava que a filha iria esconder um fato deste. Então, ela aproveitou um momento que a filha foi dormir e  olhou no guarda-roupa, encontrando o bebê morto dentro.

Na sequência, elas decidiram trazer o bebê ao Hospital e Maternidade São Luiz, onde são conveniadas. A mãe segue internada passando por cuidados médicos e deverá ser presa quando receber alta por ocultação de cadáver.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.