ORIENTE MÉDIO

Presidente de Israel pede desculpas pelo ataque que matou 7 membros de ONG

Os trabalhadores morreram em um bombardeio nesta segunda-feira (1º) na Faixa de Gaza. Eles trabalhavam para a ONG americana World Central Kitchen, que distribui comida em Gaza.

02/04/2024 | Tempo de leitura: 2 min
da Folhapress

Reprodução/@WCKitchen/X

Israel tem o 'compromisso' em 'fornecer e melhorar a ajuda humanitária ao povo de Gaza', diz o comunicado.
Israel tem o 'compromisso' em 'fornecer e melhorar a ajuda humanitária ao povo de Gaza', diz o comunicado.

O presidente de Israel, Isaac Herzog, pediu desculpas ao líder da organização humanitária World Central Kitchen (WCK, "Cozinha Central Mundial", em tradução do inglês) pelas mortes de sete integrantes da ONG após um ataque do exército israelense na Faixa de Gaza.

Leia tambémBombardeio de Israel na Síria mata ao menos 38 em frente paralela a Gaza

"O presidente Herzog expressou a sua profunda tristeza e sinceras desculpas", diz um comunicado publicado pela Presidência de Israel. A publicação no X (antigo Twitter) acrescenta que Herzog falou ao telefone com o chef americano-espanhol José Andrés, que preside a WCK.

Israel tem o "compromisso" em "fornecer e melhorar a ajuda humanitária ao povo de Gaza", acrescenta o comunicado. Apesar da afirmação, o presidente israelense não detalhou como pretende cumprir a promessa, e acrescentou que a operação "deve continuar para conseguir a libertação imediata de todos os reféns detidos pelo Hamas".

Garantia de uma "investigação exaustiva da tragédia". Mais cedo, o Ministério das Relações Exteriores também reiterou que as Forças de Defesa de Israel e tomadores de decisão estão fazendo "tudo" para evitar danos a civis.

Netanyahu: "Isso acontece na guerra". O primeiro-ministro se posicionou também nesta terça-feira (2) sobre o ataque, e o classificou como um "caso trágico no qual nossas forças atingiram involuntariamente pessoas inocentes na Faixa de Gaza", afirmou o premiê após receber alta do hospital onde foi submetido a uma cirurgia de hérnia.

Ataque de Israel matou 7 funcionários de ONG
Os trabalhadores morreram em um bombardeio nesta segunda-feira (1º) na Faixa de Gaza. Eles trabalhavam para a ONG americana World Central Kitchen, que distribui comida em Gaza.

Em nota, a entidade disse que o ataque foi "uma tragédia". A organização de José Andrés indicou que as vítimas eram originárias da Austrália, Polônia e Reino Unido. Entre os mortos, há também um cidadão com dupla cidadania americana e canadense e um palestino. A nacionalidade de uma sétima vítima ainda não foi revelada.

A WCK decidiu "suspender suas operações na região". Desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, em 7 de outubro de 2023, a ONG participou de diversas operações de distribuição de refeições. Em março, a WCK integrou uma imensa ação de envio e entrega de ajuda humanitária por meio de um navio que saiu do Chipre e atracou em um porto improvisado no enclave palestino.

Receba as notícias mais relevantes de Bauru e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.