BAURU

Com medidas previstas no PDA, DAE reduz perdas de água a 40,58%

Índice é de 2022, sendo que em 2021 foi de 47,71%; percentual é decorrente de problemas como vazamentos e fraudes

Por Tisa Moraes | 25/02/2024 | Tempo de leitura: 4 min
da Redação

DAE/Divulgação

Troca de hidrômetros realizada no Núcleo Edson Gasparini
Troca de hidrômetros realizada no Núcleo Edson Gasparini

Com a adoção de medidas previstas no Plano Diretor de Água (PDA), como setorização, substituição de hidrômetros e combate a fraudes, o Departamento de Água e Esgoto (DAE) reduziu a perda da água que produz a 40,58%. Segundo dados mais recentes do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), referentes ao ano de 2022, a autarquia distribuiu 48,6 bilhões de litros de água em sua rede, sendo que, deste total, Bauru consumiu 28,8 bilhões de litros.

No ano anterior, o desperdício havia sido de 47,71%, com produção de 46,5 bilhões de litros e consumo de 24,3 bilhões de litros, e, em 2020, de 49,22%. Vale destacar, contudo, que, no primeiro ano de implantação do PDA, em 2014, a perda havia sido menor, de 44,83%. A meta é que o índice chegue a 25% até 2034, conforme definido em portaria do Ministério do Desenvolvimento Regional, que condiciona o repasse de recursos federais para ações de saneamento ao cumprimento deste limite percentual.

Embora o DAE tenha conseguido reduzir perdas, o patamar alcançado em 2022 ainda é inferior ao de alguns municípios paulistas de porte semelhante, como Franca e Jundiaí, que alcançaram, respectivamente, índice de 27,22% e 34,24%. Por outro lado, obteve resultado melhor do que outras, como é o caso de Piracicaba, que perdeu 53,93% da água produzida naquele ano.

PLANO DE GESTÃO

Diretor de Serviço de Controle de Perdas do DAE, Wesley Passeto explica que o plano de gestão para combater o problema considera as perdas reais, como as provocadas por vazamentos desde a Estação de Tratamento de Esgoto até os ramais, e perdas aparentes, como a resultante de submedições feitas por hidrômetros antigos e ligações clandestinas ("gatos") na rede de abastecimento.

Uma das medidas adotadas, que contribui para a redução do volume de vazamentos, foi a setorização, ou seja, a divisão da rede em setores menores em alguns bairros, como o Jardim Bela Vista, em 2021, Vila Dutra, Falcão e Alto Paraíso, em 2023, e Núcleo Geisel e Vila São Paulo, ainda em andamento. "Essa subdivisão permite um controle maior sobre a oscilação da pressão da água, o que o reduz o risco de rompimentos de tubulações e vazamentos. E, se eles ocorrerem, a suspensão no abastecimento para manutenção será somente naquele setor e não mais em uma grande área da cidade", detalha.

Outra ação foi a substituição de parte, ainda que pequena, dos hidrômetros antigos, com mais de cinco anos de uso, por novos. De março de 2022 até o momento, foram 21 mil trocas nas regiões onde foi realizada a setorização, sendo que, em toda a cidade, há 155 mil ligações.

BANCADA DE AFERIÇÃO

A licitação para aquisição de mais 24 mil equipamentos deverá ser aberta nas próximas semanas. Além disso, o DAE também implementou uma bancada de aferição de hidrômetros para verificação de eventual submedição ou sobremedição, inclusive em caso de queixas formalizadas por moradores.

"No futuro, a ideia é fazer a macromedição nas adutoras que levam água a estes bairros para mensurarmos o volume de água que entra e o que está sendo, de fato, consumido. Assim, teremos o balanço das perdas e, com os dois geofones (equipamentos que identificam ruídos causados por escape não visível de água) que adquirimos e já estão em uso, as equipes poderão procurar vazamentos em uma área mais restrita", explica Passeto.

Segundo a autarquia, em 2022, as equipes consertaram 6.784 vazamentos de água em ruas e 4.986 em calçadas. A média de tempo entre a reclamação registrada e a conclusão do serviço, inclusive com a recomposição do asfalto ou passeio público, é de seis dias.

CAMPANHA CONTRA FRAUDE

Diante do significativo número de ocorrências de violações e fraudes na rede de distribuição de água, o DAE lançará uma campanha que pretende estimular a população a denunciar este tipo de irregularidade, com alerta sobre os prejuízos ambientais gerados por ela. Um informativo sobre o assunto já foi lançado.

As denúncias poderão ser feitas 24h por dia no 0800 7710195 ou no e-mail 0800@daebauru.sp.gov.br. "A Seção de Fiscalização do DAE é responsável pela análise de processos e suspeitas de fraude em parceria com outras divisões do departamento, que fornecem base de dados para a geração de ordens de serviço. São realizadas fiscalizações a partir de denúncias e levantamentos oriundos de análises de consumo", frisa Wesley Passeto.

 Wesley Passeto, diretor de Serviço de Controle de Perdas do DAE

Receba as notícias mais relevantes de Bauru e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

4 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • SERGIO JOSE DOS SANTOS
    25/02/2024
    ODAE JA ESTA TROCANDO OS HIDROMETROS E A PORCENTAGEM DE PERDAS CAIU, A PREFEITA VAI FALAR DISSO OU VAI DIZER QUE A TERCEIRIZACAO VAI FAZER MELHOR??????
  • Tati
    25/02/2024
    Mas é o que tem q ser feito né?
  • Charles
    25/02/2024
    Em ano eleitoral qquer miragem vira realidade!!!
  • José Augusto Baptistella
    25/02/2024
    Excelente iniciativa, mas..........e a caixa d\'água na Avenida do Hipódromo, ao lado do Supermercado Panelão, quem passa ali pela manhã, vê o Rio de água cruzando a avenida. Chega ser cômico se não fosse trágico, escrito na caixa d\'água lemos \"ÁGUA É VIDA.....PRESERVE!!!! O exemplo vem de casa. Obrigado