SONHO REAL

Governo começa estudos de trem que vai ligar São José a São Paulo

A primeira etapa consiste nos estudos que irão mostrar a viabilidade do projeto para a implantação do modal de transporte

Por Jesse Nascimento | 23/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
São José dos Campos
Da redação

Divulgação

Estudos são autorizados e trem pode ser realidade
Estudos são autorizados e trem pode ser realidade

O Governo de São Paulo deu início aos estudos do Trem Intercidades que deve ligar  São José dos Campos a São Paulo. O trecho Leste, como é chamado, foi incluído nesta quinta-feira (23), no programa de parcerias de investimentos. O anúncio aconteceu também nesta quinta.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp.

A primeira etapa consiste nos estudos que irão mostrar a viabilidade do projeto para a implantação do modal de transporte. Depois ocorrem as audiências públicas e, por fim, o leilão. O modelo é o de PPP (Parceria Público Privada). Os investimentos na implantação do trem estão orçados em R$ 6 bilhões.

A expectativa é de que a viagem dure 1h15 entre São Paulo e maior cidade do Vale. Pode haver alteração, dependendo do traçado que for definido.

Para o projeto, existem três possibilidades pelos trilhos da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Usar trecho da linha 11, Coral, que atende parte da Zona Leste de São Paulo; utilizar parte da linha 12, Safira, cujo trajeto seria mais curto; ou ainda, aproveitar a linha 13, Jade. Neste caso, haveria conexão com o Aeroporto de Guarulhos.

O percurso entre São Paulo e São José dos Campos pode variar entre 80 km e 130 km.

Trecho Norte

O Trem Intercidades (TIC) Eixo Norte vai ligar a Capital a Campinas por linha férrea. O trajeto de 101 km oferecerá um serviço expresso entre o terminal da Barra Funda, Jundiaí e Campinas, com duração de 64 minutos. O projeto vai contar com três estações e visa melhorar o transporte intercidades e a mobilidade urbana para a população que precisar fazer esse tipo de deslocamento diário.

O governo do estado vai pagar R$ 8,9 bilhões – R$ 6,4 bilhões com dinheiro do BNDES, que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento. Para garantir a operação, o estado pagaria no máximo R$ 8 bilhões ao longo do contrato. O consórcio que ganhou aceitou receber R$ 7,2 bilhões.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

1 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Jeferson
    23/05/2024
    Seria interessante usar as Linhas 12 e 13 da CPTM ou mesmo se conectar a Estação Manoel Feio, para fazer a integração com as linhas da CPTM. Uma estação em Guarulhos e como a ideia é usar o Ramal do Parateí, estações em Jacareí e São José, podendo se avaliar o prolongamento para Taubaté posteriormente.