OPINIÃO

Entrelinhas

23/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
da Redação

JC Imagens

Isolou 1

Vereadores de oposição não escondem o sentimento de decepção com a vereadora Estela Almagro (PT) em relação ao fato de que até agora a parlamentar não ter se posicionado a respeito do pedido pela instauração de uma Comissão Processante (CP) contra a Mesa Diretora da Câmara de Bauru. A avaliação é de que a petista se isolou dos demais colegas.

Isolou 2

Especialmente pelo histórico recente de Estela, que vinha proferindo duras críticas à direção da Casa de Leis. Parlamentares tentaram contatá-la, mas a vereadora, afirmam interlocutores à coluna, submergiu.

Avaliação

A cúpula do PT de Bauru, aliás, evitou comentar a resposta divulgada pela vereadora. Disse em conversas reservadas apenas que a nota assinada pelo presidente Cláudio Lago buscou dissociar eventual posicionamento da parlamentar a favor da Mesa - ou se abstendo da votação - frente à posição dos dirigentes petistas e da oposição em geral.

Visitinha

O vereador Júnior Lokadora (Podemos) disse na segunda-feira (20) que o presidente da Câmara, Júnior Rodrigues (PSD), foi até a casa da suplente Pastora Solange, que assumiu sua vaga na Casa para votar a CP contra ele e outros integrantes da Mesa, um dia antes de ela ser convocada, no domingo (19).

Ligação

Lokadora afirmou que a própria pastora revelou a informação para ele no domingo em ligação telefônica que durou mais de 40 minutos. O presidente Junior Rodrigues negou e disse que frequenta a igreja a que pertence a suplente. Mas chegaram informações à coluna de que Júnior teria ido à casa da pastora e teria feito uma chamada de vídeo com Suéllen e sua mãe, a bispa Lúcia Rosim.

281 mil

O eleitorado de Bauru até abril deste ano era de 281.601 pessoas aptas a votar na eleição municipal de outubro, quando serão eleitos (as) prefeitos (as) e vereadores (as). A consolidação será feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no começo de junho, pois o prazo para retirada e acertos do título eleitoral venceu no começo deste mês e os novos eleitores ainda não foram contabilizados.

Mulheres

A deputada estadual Dani Alonso (PL), de Marília, foi eleita, na tarde de terça-feira (21), como nova presidente da Comissão de Defesa dos Direitos das Mulheres da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Escolhida de forma unânime, a parlamentar substitui Valéria Bolsonaro (PL), que se licenciou do cargo de deputada para assumir a Secretaria de Políticas para a Mulher do Estado.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.