MAIS UMA

Ladrões estouram porta de loja em Bauru e, em segundos, causam R$ 20 mil em prejuízo

Criminosos usaram um lençol como sacolão para furtar camisas esportivas

Por Bruno Freitas | 02/04/2024 | Tempo de leitura: 1 min
da Redação

Divulgação

Porta de vidro foi estourada pelos ladrões
Porta de vidro foi estourada pelos ladrões

Mais um estabelecimento comercial do segmento de artigos esportivos foi alvo de criminosos, em Bauru. O último caso foi registrado na madrugada desta terça-feira (2), três dias depois de a loja do Noroeste e do Bauru Basket ser invadida e furtada. Na ocorrência mais recente, dois homens quebraram a porta de vidro do local, situado na zona Sul da cidade, por volta de 4h55.

A ação durou menos de 30 segundos e deixou um prejuízo de aproximadamente R$ 20 mil, conforme apurado ao vivo pelo repórter Alexandre Colim, do programa Cidade 360º, parceria entre rádio 96FM, JC e JCNET/Sampi.

A dupla foi flagrada pelas câmeras de segurança. Os homens usam um lençol como sacolão para levar as diversas camisas, agiram muito rapidamente e fugiram a pé. A ação mostrou-se bem diferente da utilizada na loja dos clubes bauruenses, na Vila Pacífico, onde o ladrão teve tempo de fazer tudo com bastante calma e paciência.

Sobre o caso desta terça, um boletim de ocorrência ainda será registrado. A ocorrência será investigada, assim como o anterior.

Um dos homens estende o lençol no chão para colocar as camisas
Um dos homens estende o lençol no chão para colocar as camisas
A dupla flagrada pela câmera de segurança
A dupla flagrada pela câmera de segurança

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.