VIOLÊNCIA

Homem que estava com mulher assassinada no São José teria se fingido de morto

Ele recebeu atendimento médico no pronto-socorro após levar um tiro de raspão no rosto, segundo informou à polícia

19/02/2024 | Tempo de leitura: 2 min
Agência Trio Notícias

Lázaro Jr.

Corpo foi encontrado ao lado do muro da garagem da TUA
Corpo foi encontrado ao lado do muro da garagem da TUA

O homem de 43 anos que estava com Magda Carvalho dos Santos Bispo, 34, que foi assassinada na manhã deste domingo, 18, no bairro São José, em Araçatuba, teria se fingido de morto para sobreviver. Segundo o que foi apurado pela reportagem, ele não quis dar informações à polícia sobre o que aconteceu e, ao dar entrada no hospital, alegou que teria caído de bicicleta.

Uma equipe da Polícia Civil esteve no pronto-socorro municipal logo após o término da perícia e conseguiu falar com o sobrevivente. Ele disse que seria usuário de entorpecentes e havia levado um tiro de raspão no rosto, mas sem dar detalhes do ocorrido. Alegou ainda que se fingiu de morto antes de ser socorrido.

Tiros
Conforme já foi divulgado, a Polícia Militar enviou equipe à avenida Água Funda, no bairro São José, pouco antes das 8h, após ser comunicada que um homem havia sido assassinado em um terreno ao lado da garagem da TUA (Transportes Urbanos Araçatuba), empresa responsável pelo transporte coletivo na cidade.

Porém, chegando ao local, foi encontrado apenas o corpo de Magda, que estava caído ao lado do muro dessa garagem, próximo de um carreador aberto por pessoas que passam do bairro São José para o residencial Beatriz.

A área foi preservada para a realização de perícia, que foi acompanhada por equipe da DH/Deic (Delegacia de Homicídios da Divisão Especializada de Investigações Criminais), chefiada pelo delegado Paulo Natal.

Defesa
Durante análise inicial, foi constatado que a vítima apresentava ferimentos por disparo de arma de fogo no punho esquerdo, o que indicaria que ela tentou se defender, e na mandíbula esquerda. O óbito foi atestado por equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

O corpo de Magda foi reconhecido ainda no local por um conhecido dela que esteve presente. Segundo o que foi informado à polícia, ela estava residindo em Guararapes, onde também estaria morando um filho dela, e teria retornado para Araçatuba recentemente.

Ainda segundo o que foi relatado, atualmente a vítima estaria em situação de rua e também seria usuária de entorpecentes.

O caso foi registrado como homicídio consumado qualificado por recurso que dificultou a defesa da vítima e homicídio tentado qualificado por recurso que dificultou a defesa da vítima. A polícia segue investigando.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.