ESTELIONATO

‘Enxurrada’ de golpes marcam o final de semana em Araçatuba; polícia registra mais de 5

Casos variam entre falsos agentes bancários, negociações fraudulentas e anúncios nas redes sociais.

Por Caroline Franciele | 10/12/2023 | Tempo de leitura: 4 min

Reprodução

As vítimas foram enganadas de diversas maneiras durante a aplicação dos golpes.
As vítimas foram enganadas de diversas maneiras durante a aplicação dos golpes.

Nos últimos dias, uma série de golpes têm atingido moradores em diferentes bairros de Araçatuba, levantando preocupações sobre a segurança nas transações online e presenciais. O primeiro caso, ocorrido na sexta-feira (8), envolveu uma moradora da Vila Nova que, ao responder a um anúncio de empréstimo no Facebook, tornou-se vítima de estelionato. Este é apenas o início de uma sequência de incidentes que tem chamado a atenção das autoridades locais.

Após demonstrar interesse pelo anúncio, a vítima, FABDS, recebeu uma mensagem em seu WhatsApp de um número de celular com DDD 11. Os estelionatários então disseram que, para ela ter direito ao valor de um empréstimo, teria de quitar uma despesa pendente da Receita Federal no valor de R$ 275.

O depósito então foi feito, tendo como beneficiário um homem, RWS. Após o primeiro depósito, os golpistas disseram que o valor estaria bloqueado pelo Banco Central e que seria necessário outro pagamento, desta vez no valor de R$ 499. À vítima, foi dito que todos os valores depois seriam restituídos no depósito do empréstimo.

Mais duas transferências, de R$ 140 e R$ 199 ainda foram feitas na conta do mesmo beneficiário.

A segunda ocorrência aconteceu na sexta-feira (8) quando um homem de 54 anos, residente do Jardim Alvorada, viu o anúncio de uma empresa de aluguel de caçambas no Facebook, "Texas Caçambas".

Após pagar via Pix o valor de R$ 150 para o aluguel de uma caçamba, viu que havia sido vítima de um golpe, uma vez que o objeto não foi enviado pela empresa, suas mensagens e telefonemas não são mais respondidos e a sede da empresa não existe fisicamente no local indicado.

No terceiro caso, em uma negociação de compra e venda de automóvel, um homem de 65 anos, morador do Jardim Etemp, perdeu seu veículo, um VW/Fox 1.6, branco, modelo 2005.

O idoso havia anunciado o veículo na plataforma de venda OLX quando um suposto comprador disse a ele que iria comprá-lo. Ele foi instruído a levar o carro até a oficina indicada para vistoria e a venda foi confirmada entre o mecânico e o comprador.

A vítima então foi ao cartório com o mecânico, onde fizeram a transferência do Fox para uma mulher, a pedido do suposto comprador.

Após a transferência, foi enviado um comprovante para a vítima. Porém, até o momento, os valores negociados não caíram em sua conta. Por tal motivo, o ex-proprietário reteve consigo os documentos do veículo.

O mecânico levou o veículo, dizendo à vítima que ele "já havia perdido", negando-se então a devolver o carro ao dono, uma vez que o pagamento combinado não foi feito.

Posteriormente, o idoso soube que houve uma negociação entre o mecânico, o suposto comprador e sua companheira. O Fox então foi vendido por R$ 13 mil, com o oficineiro recebendo uma "comissão" de R$ 1.000. O valor pedido inicialmente no anúncio era de R$ 24 mil.

No Plantão Policial foi solicitado que a vítima levasse em um pendrive todos as capturas de tela das conversas, bem como os comprovantes.

Golpe bancário 
O quarto caso ocorreu na quinta-feira, após um morador do Jardim Primavera receber uma ligação, feita por um celular de DDD 21, de uma suposta agente bancária. Na chamada, a mulher oferecia amortização - diminuição dos valores originais da dívida - dos valores das parcelas de um empréstimo feito na agência.

Em contato por mensagens no WhatsApp, a "agente" disse à vítima que iria diminuir em mais de R$ 2 mil os valores das parcelas. Para isso, ele deveria clicar em um link enviado.

Após o acesso, a estelionatária conseguiu ter acesso ao celular da vítima, efetuando três empréstimos em sua conta, nos valores de R$ 1.173,33, R$ 298,32 e R$ 2.182,90, transferidos para a conta de um homem, JTB.

Por fim, um homem 42 anos, morador do Jardim Planalto, perdeu R$ 6 mil na compra de uma moto. Após ver o anúncio, a vítima se interessou pela compra e efetuou dois pagamentos: um de R$ 5,7 mil e outro de R$ 300. Após as transferências, viu que se tratava de uma fraude.

Todos os casos mencionados foram apresentados ao Plantão Policial e estão sendo investigados pela Polícia Militar.

Precauções

Antes da compra e venda de qualquer item, objeto ou produto, certifique-se da identidade do vendedor e somente faça depósitos bancários após ter segurança na negociação. Sempre confirme a identidade dos vendedores/compradores.

Além disto, agências bancárias, Receita Federal, INSS e afins informam que não fazem contato via telefone, mensagem de texto ou WhatsApp, oferecendo supostos empréstimos. Para a realização dos mesmos, sempre vá até a agência física e contate o gerente ou responsável.

Atente-se com "propostas relâmpago" ou anúncios feitos por meio de redes sociais que oferecem dinheiro rápido.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Quer receber as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade Folha da Região/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito! Abra o QR Code.

Participe da Comunidade

Quer receber as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade Folha da Região/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito!

Participe da Comunidade

1 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Sônia prado
    11/12/2023
    Olha as agências de bancos liga sim oferecendo pq eu já fiz outras vezes e deu tudo certo Agora dessa vez a suposta funcionaria já veio com todos os meus dados , eu disse que não fornecia nenhum tipo de documentos e ela respondeu pra vc saber que não é golpe eu não vou pedir números de documentos , não vou pedir senha e nem letra da sua senha , pode ficar tranquila só mandei eu entrar no app do banco e aí eu disse que eu não tava conseguindo e ela disse eu vou auxiliar a Senhora. Dizendo que era uma oferta da agência de amortização de umas pequenas parcelas e que daria pra quitar e eu teria um troco de 2. 700 e pouco . No meio veio um link onde ela mandou eu clicar que era pra que fosse enviado o comprovante da proposta e eu fiz . Logo em seguida apareceu na barra acima do meu celular que foi enviado um pix de 2.180 e pouco . Agora eu pergunto como que o banco através de link é liberado todos os meus dados , cadê a segurança desse banco ? Eu tô passada pq foi sem nenhum dados meu. Mas os bancos não estou generalizando mas já teve vezes sim que fiz a anos atrás por telefone e watzap . E a voz da suposta funcionária era idêntica de uma bancária, se ela não já foi bancária eu duvido ainda , e a facilidade de uma bancária de auxiliar nas etapas. Só Jesus na causa .
    • GCN
      16/12/2023
      Prezada leitora, nossa reportagem entrará em contato para se possível contarmos esta história pessoal, que pode servir de alerta aos leitores em geral.