RECOMENDAÇÃO

CBF pede para jogador não usar cabelo rosa na seleção brasileira

Por | da Folhapress
| Tempo de leitura: 1 min
Reprodução/@yan.couto/Instagram
Ele não detalhou se foi um pedido da entidade ou de algum integrante específico.
Ele não detalhou se foi um pedido da entidade ou de algum integrante específico.

O lateral da seleção brasileira Yan Couto disse que a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) recomendou que ele não jogasse com o cabelo pintado de rosa.

Leia tambémTrezes países caem nas Eliminatórias da Copa do Mundo

De acordo com o jogador, a entidade pediu para ele tirar a coloração de seu cabelo. A declaração foi dada em entrevista à colunista do UOL Yara Fantoni antes dos compromissos da última data Fifa.

Ele não detalhou se foi um pedido da entidade ou de algum integrante específico.

"Foi um pedido, basicamente. Falaram que o rosa é meio 'vacilão' assim. Eu não acho, mas vou respeitar, né. Me pediram, vou fazer", afirmou o atleta.

Yan Couto acatou e se apresentou à seleção na última semana sem o rosa. Com o cabelo cortado rente à cabeça, ele foi titular na vitória por 3 a 2 sobre o México e ficou no banco no empate por 1 a 1 com os EUA.

O lateral direito do Girona já atuou pela seleção com o cabelo tingido de rosa. Ele estreou com a amarelinha em outubro do ano passado, nos jogos das Eliminatórias contra Venezuela e Uruguai, e manteve o visual. Segundo contou, o rosa virou tendência na cidade espanhola.

Yan também mudou o cabelo para os amistoso do Brasil em março. Ele usava o rosa até duas semanas antes dos jogos contra Inglaterra e Espanha e depois retomou o estilo cerca de um mês depois, na reta final do Espanhol.

O UOL entrou em contato com a CBF para entender a recomendação, mas a entidade preferiu não se manifestar.

Comentários

Comentários