GINÁSTICA

GINÁSTICA

Piracicabana faz história com título de etapa da Copa do Mundo: ‘sensação indescritível'

Piracicabana faz história com título de etapa da Copa do Mundo: ‘sensação indescritível'

‘Foi um sentimento incrível… mas de muita felicidade, pois a medalha é recompensa de todo trabalho, dedicação e fé… de uma equipe com muitos envolvidos', declarou a atleta ao JP

‘Foi um sentimento incrível… mas de muita felicidade, pois a medalha é recompensa de todo trabalho, dedicação e fé… de uma equipe com muitos envolvidos', declarou a atleta ao JP

Por Erivan Monteiro | 12/05/2023 | Tempo de leitura: 3 min
erivan.monteiro@jpjornal.com.br

Por Erivan Monteiro
erivan.monteiro@jpjornal.com.br

12/05/2023 - Tempo de leitura: 3 min

Divulgação/CBG

Nicole Pircio (na foto, bem à frente do caderno): ‘temos uma equipe de profissionais excelentes’

A piracicabana Nicole Pircio, 20, entrou definitivamente para a história da ginástica rítmica ao conquistar, juntamente com suas colegas de Seleção Brasileira, a medalha de ouro na etapa de Portimão (Portugal) da Copa do Mundo. No último domingo (7), o conjunto formado por ela e suas colegas Duda Arakaki, Giovanna Silva, Victória Borges e Sofia Madeira (Julia Kurunczi como reserva) arrebatou o público com uma apresentação irretocável que recebeu nota 34.600, superando potências na modalidade, como a Espanha (34.450) que ficou com a prata, e a Itália (33.800) com o bronze.

“Foi um sentimento incrível. Uma sensação indescritível… mas de muita felicidade, pois a medalha é recompensa de todo trabalho, dedicação e fé… de uma grande equipe com muitos envolvidos”, declarou a ginasta ao Jornal de Piracicaba. 

Agora, Nicole Pircio e a seleção já pensam na busca por uma vaga na competição por equipes nos Jogos de Paris (França) - serão 14 conjuntos (com cinco ginastas cada) - o Brasil terá de disputar uma das cinco vagas disponíveis no Campeonato Mundial da modalidade, entre 23 e 27 de agosto, em Valência (Espanha). Caso não consiga, terá uma última chance de classificação se for campeão no Campeonato Pan-Americano, previsto para ocorrer entre abril e maio de 2024.

A disputa individual de Paris terá 24 ginastas, com limite de duas representantes por país. O Mundial de Valência distribuirá 14 vagas, enquanto o Campeonato Pan-Americano premiará a atleta campeã. O Brasil nunca conquistou medalhas na ginástica rítmica em Olimpíadas. O melhor desempenho individual foi o 23º lugar de Natália Gaudio, na Rio 2026. Na disputa por equipes, o país alcançou duas vezes a oitava posição, nas edições de 2000, em Sydney (Austrália), e 2004, em Atenas. Veja abaixo os principais trechos da entrevista: 

 

Qual foi o sentimento ao vencer esse torneio tão especial? Foi um sentimento incrível. Uma sensação indescritível… mas de muita felicidade, pois a medalha é recompensa de todo trabalho, dedicação e fé… de uma grande equipe com muitos envolvidos!

Vocês esperavam por esse resultado tão bom? Esperávamos! A nossa meta para as competições primeiro é fazer a nossa série da melhor forma possível, e estar no pódio e levar a medalha para o Brasil. Depois que conquistamos o top 5ª do mundo no mundial de 2022, estamos entre os melhores do mundo; o objetivo foi traçado e queremos cada vez mais!!!

Como é fazer parte de uma geração que vem fazendo história? Isso porque até há alguns anos era inimaginável uma medalha brasileira na ginástica rítmica... É muito gratificante e recompensador. Quando entrei na seleção em 2018 ainda era difícil conseguirmos chegar em uma final. Mas temos uma técnica extraordinária (Camila Ferezin), que sempre teve muita fé e trabalho... “muito trabalho”. E a cada ano era uma evolução, com todo apoio da confederação e de todos os patrocinadores. E temos uma equipe de profissionais excelentes, um time disposto e com o sonho muito bem claro. E a cada ano foi uma construção e hoje chegamos. Estamos entre os melhores graças a Deus!!!

Quantas etapas da Copa do Mundo são realizadas durante o ano? São várias etapas de copas do mundo por ano, preparatórias para o campeonato mundial. Já participamos de 3 copas do mundo e trazendo resultados inéditos. Nosso próximo passo é o Campeonato Pan-Americano no México, depois teremos mais duas etapas de copa do mundo antes do nosso objetivo principal que é o campeonato mundial (classificatório para os Jogos Olímpicos de Paris).

Com a agenda lotada, quando virá a Piracicaba? Irei visitar minha família do Dia das Mães (neste domingo, 14). Será um bate-volta, mas que vale a pena em poder dar um grande abraço. Mas estamos bem focadas nos treinos até nossa competição alvo … acredito que depois teremos alguns dias de descanso em nossas casas.

A piracicabana Nicole Pircio, 20, entrou definitivamente para a história da ginástica rítmica ao conquistar, juntamente com suas colegas de Seleção Brasileira, a medalha de ouro na etapa de Portimão (Portugal) da Copa do Mundo. No último domingo (7), o conjunto formado por ela e suas colegas Duda Arakaki, Giovanna Silva, Victória Borges e Sofia Madeira (Julia Kurunczi como reserva) arrebatou o público com uma apresentação irretocável que recebeu nota 34.600, superando potências na modalidade, como a Espanha (34.450) que ficou com a prata, e a Itália (33.800) com o bronze.

“Foi um sentimento incrível. Uma sensação indescritível… mas de muita felicidade, pois a medalha é recompensa de todo trabalho, dedicação e fé… de uma grande equipe com muitos envolvidos”, declarou a ginasta ao Jornal de Piracicaba. 

Agora, Nicole Pircio e a seleção já pensam na busca por uma vaga na competição por equipes nos Jogos de Paris (França) - serão 14 conjuntos (com cinco ginastas cada) - o Brasil terá de disputar uma das cinco vagas disponíveis no Campeonato Mundial da modalidade, entre 23 e 27 de agosto, em Valência (Espanha). Caso não consiga, terá uma última chance de classificação se for campeão no Campeonato Pan-Americano, previsto para ocorrer entre abril e maio de 2024.

A disputa individual de Paris terá 24 ginastas, com limite de duas representantes por país. O Mundial de Valência distribuirá 14 vagas, enquanto o Campeonato Pan-Americano premiará a atleta campeã. O Brasil nunca conquistou medalhas na ginástica rítmica em Olimpíadas. O melhor desempenho individual foi o 23º lugar de Natália Gaudio, na Rio 2026. Na disputa por equipes, o país alcançou duas vezes a oitava posição, nas edições de 2000, em Sydney (Austrália), e 2004, em Atenas. Veja abaixo os principais trechos da entrevista: 

 

Qual foi o sentimento ao vencer esse torneio tão especial? Foi um sentimento incrível. Uma sensação indescritível… mas de muita felicidade, pois a medalha é recompensa de todo trabalho, dedicação e fé… de uma grande equipe com muitos envolvidos!

Vocês esperavam por esse resultado tão bom? Esperávamos! A nossa meta para as competições primeiro é fazer a nossa série da melhor forma possível, e estar no pódio e levar a medalha para o Brasil. Depois que conquistamos o top 5ª do mundo no mundial de 2022, estamos entre os melhores do mundo; o objetivo foi traçado e queremos cada vez mais!!!

Como é fazer parte de uma geração que vem fazendo história? Isso porque até há alguns anos era inimaginável uma medalha brasileira na ginástica rítmica... É muito gratificante e recompensador. Quando entrei na seleção em 2018 ainda era difícil conseguirmos chegar em uma final. Mas temos uma técnica extraordinária (Camila Ferezin), que sempre teve muita fé e trabalho... “muito trabalho”. E a cada ano era uma evolução, com todo apoio da confederação e de todos os patrocinadores. E temos uma equipe de profissionais excelentes, um time disposto e com o sonho muito bem claro. E a cada ano foi uma construção e hoje chegamos. Estamos entre os melhores graças a Deus!!!

Quantas etapas da Copa do Mundo são realizadas durante o ano? São várias etapas de copas do mundo por ano, preparatórias para o campeonato mundial. Já participamos de 3 copas do mundo e trazendo resultados inéditos. Nosso próximo passo é o Campeonato Pan-Americano no México, depois teremos mais duas etapas de copa do mundo antes do nosso objetivo principal que é o campeonato mundial (classificatório para os Jogos Olímpicos de Paris).

Com a agenda lotada, quando virá a Piracicaba? Irei visitar minha família do Dia das Mães (neste domingo, 14). Será um bate-volta, mas que vale a pena em poder dar um grande abraço. Mas estamos bem focadas nos treinos até nossa competição alvo … acredito que depois teremos alguns dias de descanso em nossas casas.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.