LUTO NO VALE

Morre aos 89 anos Joel Gama, líder histórico do MST no Vale

Por Da redação | São José dos Campos
| Tempo de leitura: 2 min
Reprodução / MST
Joel Gama faria 90 anos no próximo sábado
Joel Gama faria 90 anos no próximo sábado

Morreu nesta quarta-feira (10), aos 89 anos, Joel da Silva Gama, militante histórico do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) e do Partido dos Trabalhadores e um dos líderes do Assentamento Nova Esperança, em São José dos Campos.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp.

Segundo amigos, Joel estava com pneumonia e passou mal nesta quarta, sendo internado no Hospital das Clínicas Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes. Ele morreu por volta das 13h.

O velório foi realizado às 8h desta quinta-feira (11) e o sepultamento ocorreu às 11h, no Cemitério São Sebastião, em Suzano.

De acordo com o MST no Vale do Paraíba, Joel deixa um legado de uma vida dedicada ao combate às injustiças sociais e à construção da reforma agrária popular.

Carreira.

Joel nasceu em 13 de julho de 1934 e faria 90 anos no próximo sábado. Eletricista de profissão, escritor e poeta, sempre dedicado à leitura, encontrou na luta uma oportunidade de construir uma vida melhor.

Junto a outros militantes do MST, ele liderou, em 2000, a ocupação da fazenda Santa Clara, rebatizada como Assentamento Nova Esperança, em São José dos Campos, que abriga 63 famílias. Ali viveu até o fim de sua vida, sempre ensinando com paciência, esperança e amor.

“A luta pela terra e o confronto com a elite agrária no Vale do Paraíba resultaram em sua prisão aos 82 anos, ficando preso por três meses e vinte dias. Solto após o Tribunal de Justiça reconhecer a prescrição da pena”, informou o MST.

Na época, Joel declarou: "Agora vou descansar um pouco e curtir essa liberdade, mas não desistirei de continuar na luta por uma vida melhor."

“Suas palavras ecoam neste dia como um recado a toda militância: Joel continuará presente em nossas lutas e em nossa memória”, disse o MST.

Em 2018, foi homenageado e emprestou seu nome à biblioteca do Assentamento Egídio Brunetto 1, em Lagoinha, em reconhecimento ao seu trabalho e dedicação junto ao movimento social.

Comentários

Comentários