CASO CHOCANTE

Pai é preso após ser filmado abusando da filha internada na UTI

Por Da redação | São Paulo
| Tempo de leitura: 2 min
Reprodução
Enfermeiras filmaram pai abusando de filha internada
Enfermeiras filmaram pai abusando de filha internada

Um pai foi preso após ser filmado abusando da própria filha, que estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital em São Paulo. A equipe de enfermagem gravou um vídeo que mostrava o criminoso com a mão dentro do avental da vítima, tocando seus seios, pernas e outras partes do corpo. A vítima, uma adolescente de 17 anos, estava no leito da UTI com uma traqueostomia, o que tornou o caso enquadrado como estupro de vulnerável.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp.

A polícia ouviu sete funcionários do hospital como testemunhas. Durante a noite, na presença do pai, os sinais vitais e o comportamento da paciente mudavam, e o pai insistia para que a menina saísse da UTI para ter mais privacidade com ele. Além disso, a equipe observou que o pai fechava a cortina do leito em diversas ocasiões. Uma testemunha relatou que, após a filmagem, percebeu que a adolescente estava agitada ao trocar a fralda e apresentava vermelhidão e fissuras nas partes íntimas.

A delegada Kelly Cristina Sacchetto confirmou que o exame de corpo de delito comprovou o abuso sexual e as lesões causadas por ele. Além do vídeo gravado pela equipe de enfermagem, a polícia também investigou outros aspectos do caso. Durante o interrogatório, o pai alegou que estava apenas cuidando da filha e que não tinha intenção de abusar sexualmente dela. No entanto, as evidências coletadas, incluindo o exame de corpo de delito, contradizem essa versão.

A delegada Kelly Cristina Sacchetto ressaltou que o estupro de vulnerável é um crime grave e que a vítima, por estar internada e com traqueostomia, estava em uma situação de extrema vulnerabilidade. A equipe de enfermagem, ao perceber os sinais suspeitos, agiu corretamente ao denunciar o caso e proteger a adolescente. O pai foi preso preventivamente e aguarda julgamento.

Comentários

Comentários