IGOR REIS

Piloto que morreu em acidente realizou sonho de infância

Por Bruno Freitas | da Redação
| Tempo de leitura: 2 min
Reprodução @acrobrasiloficial
Igor Reis gravou vídeo na manhã de segunda (10)
Igor Reis gravou vídeo na manhã de segunda (10)

Poucos instantes antes da queda da aeronave conhecida como ‘Barão Vermelho’, em acidente que lhe tirou a vida nesta segunda-feira (10), o piloto Igor Reis, 51 anos, contou que realizava um sonho de criança ao voar. A afirmação consta de vídeo divulgado pela página @acrobrasiloficial e gravado um pouco antes da decolagem, na manhã desta segunda-feira (10), após sua participação voluntária no “Arraiá Aéreo”, no último final de semana, em Bauru.

“É um sonho de criança realizado. Gratidão! Sempre fazemos orações antes das apresentações. Nossos amigos puxaram um Pai Nosso também. Agradeço ao evento que contou com toda a segurança, zero estresse, sem problemas. Uma festa bonita, seja no solo e no ar”, disse Igor Reis.

Na oportunidade, além de convidar interessados ao evento Aero Franca, onde ele também se apresentaria, nos dias 6 e 7 de julho, Reis elogiou o voo dos colegas da Esquadrilha da Fumaça. Pouco depois, já na cabine de pilotagem do avião que amava, o modelo Acro Sport II, com matrícula PP-XNB, sofreu a queda.

FATALIDADE

A aeronave de Igor Reis caiu de bico logo após alçar voo nesta segunda-feira (10), entre 9h30 e 10h. Integrante da Associação Brasileira de Acrobacia Aérea (Acro Brasil), ele realizava acrobacias no ar e também próximo ao solo. Entre as suas exibições de tirar o fôlego estava a reprodução de corrida entre avião e moto, do filme Top Gun (1986) com Ítalo Mendes. A dupla se apresentou pela segunda vez no ‘Arraiá Aéreo’, um dos maiores eventos de aviação do País, organizado pela Fundação Astronauta Marcos Pontes (AstroPontes) em parceria com a Prefeitura de Bauru.

Igor Reis era natural de Barra Mansa (RJ), atuava como profissional de tecnologia da informação e tinha como hobby a aviação, área em que começou aos 16 anos. Fez instrução no Aeroclube de Campinas, no Aeroporto dos Amarais. Em 2021, passou a fazer aulas de acrobacia para aumentar a segurança de voo. Atualmente, morava em Valinhos e voltava para casa, no momento em que houve o acidente.

O Serviços Regionais de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) investiga as razões que provocaram o acidente. Uma peça foi encontrada na pista e será analisada. O objetivo é apurar se ela tem relação com a queda da aeronave.

CLIQUE ABAIXO E VEJA O VÍDEO:

Fale com o GCN/Sampi!
Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Comentários

Comentários