Um portal afiliado à rede

Um portal afiliado à rede

31 de janeiro de 2023

SAÚDE

SAÚDE

Família diz que paciente morreu após negligência médica em UPAs de Taubaté

Família diz que paciente morreu após negligência médica em UPAs de Taubaté

Vítima teria passado pelas Unidades de Pronto Atendimento San Marino e Santa Helena durante o final de semana. O homem foi liberado sem tratamento adequado, afirmam os familiares

Vítima teria passado pelas Unidades de Pronto Atendimento San Marino e Santa Helena durante o final de semana. O homem foi liberado sem tratamento adequado, afirmam os familiares

Por Poliana Vitorino | 06/12/2022 | Tempo de leitura: 2 min
Taubaté

Por Poliana Vitorino
Taubaté

06/12/2022 - Tempo de leitura: 2 min

Arquivo pessoal

Valdemir Moreira de Matos tinha 41 anos, deixa a esposa e três filhos

A família do promotor de supermercado Valdemir Moreira de Matos, de 41 anos, afirma negligência médica cometida na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) San Marino e UPA Santa Helena em Taubaté. A conduta dos profissionais que atenderam ao paciente teria resultado em sua morte por embolia pulmonar nesta segunda-feira (5).

Os familiares do homem relataram a OVALE que ele se sentiu mal já na sexta-feira (2), compareceu na UPA San Marino com dores no braço e no peito, sendo medicado e liberado em seguida. Já no domingo (4), Valdemir foi socorrido novamente pela irmã a UPA Santa Helena, onde segundo a família, o médico afirmou que ele estava com inchaço no peito e orientou que voltasse para casa a fim de descansar até o peito desinchar.

No dia seguinte, o paciente foi levado pela irmã ao Hospital Municipal, sendo diagnosticado com embolia pulmonar. De acordo com a família, no local, o médico afirmou que Valdemir jamais deveria ter recebido alta nos serviços médicos anteriores.

O homem foi entubado e encaminhado para realização de uma cirurgia a fim de retirar a água do pulmão, no entanto, não resistiu e veio a óbito nesta segunda-feira. Ele deixa a esposa e três filhos. O corpo de Valdemir foi velado na Paróquia Sagrada Família e o enterro, realizado no Cemitério Municipal durante a manhã.

OUTRO LADO.
Em nota a prefeitura informou que "após consulta ao histórico do paciente Valdemir Moraes, 41 anos, a Secretaria de Saúde de Taubaté informa: que foram registrados atendimentos frequentes nas Unidades de Pronto Atendimento do município.  As últimas: na sexta-feira, 2 de dezembro, na UPA San Marino, onde foi atendido, pelo clínico, com dor no ombro direito, foi medicado   e avaliado pelo especialista ortopedista que, após análise do Raio X o liberou.  Existe registro de passagem pela triagem pré- consulta na Upa Santa Helena, mas não chegou a ser atendido, pois o paciente não se encontrava na unidade ao ser chamado.No dia 5 de dezembro, segunda-feira, Moraes foi ao Pronto Socorro alegando ter sido vítima de acidente de trabalho, com dor no tórax. Foi admitido apresentando necessidade de cuidados intensivos. Não respondeu às manobras e evoluiu a óbito às 15h25, do mesmo dia"

A família do promotor de supermercado Valdemir Moreira de Matos, de 41 anos, afirma negligência médica cometida na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) San Marino e UPA Santa Helena em Taubaté. A conduta dos profissionais que atenderam ao paciente teria resultado em sua morte por embolia pulmonar nesta segunda-feira (5).

Os familiares do homem relataram a OVALE que ele se sentiu mal já na sexta-feira (2), compareceu na UPA San Marino com dores no braço e no peito, sendo medicado e liberado em seguida. Já no domingo (4), Valdemir foi socorrido novamente pela irmã a UPA Santa Helena, onde segundo a família, o médico afirmou que ele estava com inchaço no peito e orientou que voltasse para casa a fim de descansar até o peito desinchar.

No dia seguinte, o paciente foi levado pela irmã ao Hospital Municipal, sendo diagnosticado com embolia pulmonar. De acordo com a família, no local, o médico afirmou que Valdemir jamais deveria ter recebido alta nos serviços médicos anteriores.

O homem foi entubado e encaminhado para realização de uma cirurgia a fim de retirar a água do pulmão, no entanto, não resistiu e veio a óbito nesta segunda-feira. Ele deixa a esposa e três filhos. O corpo de Valdemir foi velado na Paróquia Sagrada Família e o enterro, realizado no Cemitério Municipal durante a manhã.

OUTRO LADO.
Em nota a prefeitura informou que "após consulta ao histórico do paciente Valdemir Moraes, 41 anos, a Secretaria de Saúde de Taubaté informa: que foram registrados atendimentos frequentes nas Unidades de Pronto Atendimento do município.  As últimas: na sexta-feira, 2 de dezembro, na UPA San Marino, onde foi atendido, pelo clínico, com dor no ombro direito, foi medicado   e avaliado pelo especialista ortopedista que, após análise do Raio X o liberou.  Existe registro de passagem pela triagem pré- consulta na Upa Santa Helena, mas não chegou a ser atendido, pois o paciente não se encontrava na unidade ao ser chamado.No dia 5 de dezembro, segunda-feira, Moraes foi ao Pronto Socorro alegando ter sido vítima de acidente de trabalho, com dor no tórax. Foi admitido apresentando necessidade de cuidados intensivos. Não respondeu às manobras e evoluiu a óbito às 15h25, do mesmo dia"

3 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Nelson Donizeti da Silva Junior
    06/12/2022
    Olá ! Venho atravéz desta oportunidade relata que também fui vítima de negligência médica upa Santa Helena! Na ocasião eu apresentava todos os sintomas de COVID 19 a médica plantonista me consultou e disse que eu não tinha nada! Relatei para a médica que estava a mais de 3 a 4 dias com sintomas! A médica disse que eu não tinha nada ! A questionei se ela não faria exames ! A médica disse que não faria pois tinha certeza que não iria encontrar nada em meus exames!!! E me mandou em bora sem receita e sem ser medicado!!!! voltei no outro dia muito mal ! Aonde fui atendido por outra equipe! Que fez os exames e constatou-se que eu estava com corona vírus ou seja COVID 19! Fiz uma denuncia junto ao CREMESP! E estou seguindo os trâmites legais !!! Meus sentimentos a toda a família deste senhor! Por mais está negligência médica em nossa cidade de Taubaté!!!
  • solange Mara de Jesus
    06/12/2022
    sobre esse incidente com este paciente aconteceu o mesmo com meu marido em julho do ano passado \" levei ele no sábado com formigamento na mão direita e pressão muito alta o médico deu lhe medicamento p pressão mandou p casa com a pressão alta mesmo no dia seguinte levamos no san Marino deram uns calmante até deixa- lo leso mandou p casa resultado: na segunda feira de manhã ele teve um avc isquêmico, ficou 1 mês e meio internado, o médico não deu vida p ele hj vivo p lá e p cá com ele p se tratar 0que foi de uma negligencia sem tamanho
  • Ivone Silva
    06/12/2022
    Meu Deus que abissurdo isso