EM BAURU

Mais de 7 mil imóveis estão em vias com nome de religiosos

Por Tisa Moraes | da Redação
| Tempo de leitura: 3 min
Google/Reprodução
Av. Nossa Senhora de Fátima é uma das vias com nome santo (veja mais no quadro no final)
Av. Nossa Senhora de Fátima é uma das vias com nome santo (veja mais no quadro no final)

Mais de sete mil imóveis de Bauru, incluindo residências e estabelecimentos, estão localizados em vias que receberam o nome de religiosos. De acordo com a versão completa do Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos (Cnefe), divulgada nesta sexta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são ao menos 7.821 edificações identificadas em ruas, avenidas e alamedas denominadas em homenagem a santos, padres, pastores e espíritas, entre outros.

O número corresponde a 4% do total de 200.245 logradouros contabilizados pelo Censo Demográfico 2022. Reflexo da tradição legada pela colonização portuguesa, santos e líderes da Igreja Católica respondem pela maioria dos logradouros com nomes religiosos.

São 4.970 imóveis localizados em vias com nome de santos, 1.915 de padres e madres, 285 de irmãs, 102 de papas e 342 de monsenhores. Já pastores denominam a ruas onde estão 180 imóveis. No espiritismo, ao menos duas personalidades expressivas da doutrina, Francisco Cândido Xavier e Adolfo Bezerra de Menezes, são o endereço de 27 edificações.

O Cnefe traz microdados com atributos como nome do logradouro, número e modificador do endereço, complemento, localidade, CEP, espécie da unidade visitada, tipo de edificação e nomes dos estabelecimentos, entre outros. Em Bauru, além de religiosos, inúmeras lideranças que ajudaram a construir a história e o desenvolvimento da cidade alcunham vias bastante conhecidas dos moradores.

Em todo o território do município, 5.105 endereços (imóveis), por exemplo, estão em ruas e avenidas dedicadas a doutores, 3.140 a professores e 5.090 a policiais militares. Homens que receberam títulos de comendador, dom e duque são o logradouro de 887 edificações.

Líderes políticos também são alvo constante de homenagens. Em Bauru, 344 imóveis ficam em vias com nomes de presidentes, 529 de vereadores e 128 de prefeitos. A cidade também conta com 186 endereços na rua Brasil e 115 na rua Bauru.

Homens são mais homenageados

Os dados revelados pelo Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos (Cnefe) mostram que, em Bauru, homens são homenageados com nomes de rua com uma frequência muito superior a mulheres. Atualmente, 2.880 endereços estão em vias cujas denominações começam com "São" ou "Santo" e 2.090 com "Santa" ou "Nossa Senhora".

Já entre classes profissionais, a diferença de gênero se aprofunda. Na cidade, são 4.828 imóveis situados em endereços com tributo a doutores e 277 a doutoras. Outros 2.486 estão em ruas em tributo a professores e 654 a professoras.

Como só pessoas que já morreram podem ser homenageadas, entre gestores públicos de Bauru, apenas prefeitos dão alcunha a ruas: são 128 edificações com endereço do tipo. Já entre os representantes do Poder Legislativo local, Telma Gobbi é a única falecida entre as mulheres. Os logradouros da cidade seguem, no entanto, somente com nomes de vereadores homens, que dão endereço a 529 imóveis.

Quase 13 mil endereços sem número

Do total de 200.245 logradouros de Bauru listados no Cnefe, 12.812 (6,4%) não possuem número e 1.151 localizam-se em ruas sem nome. Em material divulgado pelo IBGE, o gerente do cadastro nacional, Eduardo Baptista, lembrou que possuir endereço também é um indicador de cidadania.

"Isso significa que o cidadão que vive em um endereço sem número ou em uma rua ou avenida sem denominação está sofrendo algum tipo de déficit na sua cidadania, pela não formalização daquele endereço ou logradouro pelo poder público municipal", destacou.

O Cnefe também mostrou que 169.493 imóveis de Bauru estão em rua, 15.544 em avenidas e 9.593 em alamedas, 1027 em travessas e 845 às margens de rodovias. Entre os domicílios, foram catalogadas 122.549 casas e 44.080 apartamentos. Do total de endereços, 5.161 estavam em reforma.

Eduardo Baptista, gerente do Cnefe/IBGE (crédito: Divulgação)
Eduardo Baptista, gerente do Cnefe/IBGE (crédito: Divulgação)

Comentários

1 Comentários

  • Tati 15/06/2024
    A História se repete. Eles serão os próximos a governarem o nosso país.