AÇÃO JUDICIAL

AÇÃO JUDICIAL

Ibope cobra R$ 1 milhão da CBF na Justiça por serviços não pagos

Ibope cobra R$ 1 milhão da CBF na Justiça por serviços não pagos

16/09/2023 | Tempo de leitura: 1 min
FolhaPress

FolhaPress

16/09/2023 - Tempo de leitura: 1 min

O Ibope Repucom abriu processo contra a CBF para cobrar R$ 1 milhão da entidade. O dinheiro diz respeito a parcelas por serviços prestados para coleta de dados de exposição de mídia que não teriam sido pagos. O Ibope deu entrada na ação após notificar a CBF extrajudicialmente e cobra pagamentos de três parcelas que, com juros e correções, batem R$ 1.057.545,13. O contrato firmado entre Ibope Repucom e CBF tem como objetivo medir o retorno de exposição de mídia de patrocinadores e parceiros dos campeonatos nacionais de 2021, 2022 e 2023. O acordo apresentado nos autos foi firmado já na gestão do atual presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, embora a análise dos dados envolva período anterior à chegada dele ao poder. O caso tramita no Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) desde o início da semana.

A CBF ainda não foi notificada oficialmente, segundo os autos. Procurada pela reportagem, a CBF optou por não se manifestar no momento.

O valor total do contrato firmado entre CBF e Ibope é de pouco mais de R$ 2 milhões, divididos em 18 parcelas. Onze delas de R$ 99 mil e outras sete de R$ 133,6 mil. A vigência definida é de agosto de 2022 até o fim de janeiro de 2024. O Ibope alegou à Justiça que, em razão de negociações com a CBF, os valores referentes aos serviços de 2021 e 2022 só foram cobrados ao fim de março de 2023.

O Ibope Repucom abriu processo contra a CBF para cobrar R$ 1 milhão da entidade. O dinheiro diz respeito a parcelas por serviços prestados para coleta de dados de exposição de mídia que não teriam sido pagos. O Ibope deu entrada na ação após notificar a CBF extrajudicialmente e cobra pagamentos de três parcelas que, com juros e correções, batem R$ 1.057.545,13. O contrato firmado entre Ibope Repucom e CBF tem como objetivo medir o retorno de exposição de mídia de patrocinadores e parceiros dos campeonatos nacionais de 2021, 2022 e 2023. O acordo apresentado nos autos foi firmado já na gestão do atual presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, embora a análise dos dados envolva período anterior à chegada dele ao poder. O caso tramita no Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) desde o início da semana.

A CBF ainda não foi notificada oficialmente, segundo os autos. Procurada pela reportagem, a CBF optou por não se manifestar no momento.

O valor total do contrato firmado entre CBF e Ibope é de pouco mais de R$ 2 milhões, divididos em 18 parcelas. Onze delas de R$ 99 mil e outras sete de R$ 133,6 mil. A vigência definida é de agosto de 2022 até o fim de janeiro de 2024. O Ibope alegou à Justiça que, em razão de negociações com a CBF, os valores referentes aos serviços de 2021 e 2022 só foram cobrados ao fim de março de 2023.

Quer receber as notícias mais relevantes de Bauru e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade JCNET/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito! Abra o QR Code.

Participe da Comunidade

Quer receber as notícias mais relevantes de Bauru e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade JCNET/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito!

Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.