INCLUSÃO

INCLUSÃO

Vereador de Birigui informa Santa Casa sobre lei para crianças com síndrome de Down

Vereador de Birigui informa Santa Casa sobre lei para crianças com síndrome de Down

Conforme a nova lei, a saúde pública e privada da cidade devem comunicar grupos de apoio assim que for constatada gravidez e/ou nascimento de bebês com a alteração genética

Conforme a nova lei, a saúde pública e privada da cidade devem comunicar grupos de apoio assim que for constatada gravidez e/ou nascimento de bebês com a alteração genética

Por Ana Carolina Gonçalves | 13/11/2023 | Tempo de leitura: 1 min
da Redação

Por Ana Carolina Gonçalves
da Redação

13/11/2023 - Tempo de leitura: 1 min

Assessoria de Imprensa

Da esquerda para a direita, o interventor da Santa Casa, Alex Brasileiro, o vereador Benedito Dafé e a assistente social do hospital, Sueli Orsatti Saghabi

O interventor da Santa Casa de Birigui, Alex Brasileiro, recebeu nesta segunda-feira, 13, o vereador Benedito Dafé, que esteve no hospital para informar sobre a lei municipal 7.271/2023, que dispõe sobre a comunicação para grupos de apoio sobre o nascimento de crianças com síndrome de Down.

Conforme a nova lei, os serviços de saúde públicos e privados da cidade devem comunicar grupos de apoio assim que for constatada gravidez e/ou nascimento de bebês com a alteração genética, como forma de preparação e conforto emocional aos pais ou responsáveis, mediante prévio consentimento.

Além de explicar sobre a nova legislação, o parlamentar forneceu uma lista com nomes e contatos de seis integrantes do grupo de apoio. Também participou da reunião a assistente social do hospital, Sueli Orsatti Saghabi, responsável por repassar as informações para equipe da maternidade.

Para Dafé, a lei é fundamental para levar conforto, suporte e orientação aos familiares. Ele acredita que ela contribuirá para a promoção dos direitos e da inclusão das pessoas com síndrome de Down, bem como para a humanização dos serviços de saúde do município.

"Através da comunicação imediata do nascimento de crianças diagnosticadas com síndrome de Down ao grupo de apoio especializado, podemos garantir que essas famílias recebam o suporte necessário desde os primeiros momentos", justificou o vereador.

Autores
Além de Dafé, o projeto aprovado na Câmara Municipal tem como autores os vereadores Cesar Pantarotto Junior, Vadão da Farmácia, Everaldo Santelli, pastor Reginaldo e Sidnei Maria Rodrigues (a Si do Combate ao Câncer). A lei foi sancionada pelo prefeito Leandro Maffeis (Republicanos) no dia 26 de maio.

A legislação especifica que a composição do grupo de apoio deve ser de voluntários, em sua maioria formado por pais e/ou familiares de pessoas com síndrome de Down, que prontamente prestarão auxílio, orientação e informação baseado em suas experiências pessoais de vida.

O interventor da Santa Casa de Birigui, Alex Brasileiro, recebeu nesta segunda-feira, 13, o vereador Benedito Dafé, que esteve no hospital para informar sobre a lei municipal 7.271/2023, que dispõe sobre a comunicação para grupos de apoio sobre o nascimento de crianças com síndrome de Down.

Conforme a nova lei, os serviços de saúde públicos e privados da cidade devem comunicar grupos de apoio assim que for constatada gravidez e/ou nascimento de bebês com a alteração genética, como forma de preparação e conforto emocional aos pais ou responsáveis, mediante prévio consentimento.

Além de explicar sobre a nova legislação, o parlamentar forneceu uma lista com nomes e contatos de seis integrantes do grupo de apoio. Também participou da reunião a assistente social do hospital, Sueli Orsatti Saghabi, responsável por repassar as informações para equipe da maternidade.

Para Dafé, a lei é fundamental para levar conforto, suporte e orientação aos familiares. Ele acredita que ela contribuirá para a promoção dos direitos e da inclusão das pessoas com síndrome de Down, bem como para a humanização dos serviços de saúde do município.

"Através da comunicação imediata do nascimento de crianças diagnosticadas com síndrome de Down ao grupo de apoio especializado, podemos garantir que essas famílias recebam o suporte necessário desde os primeiros momentos", justificou o vereador.

Autores
Além de Dafé, o projeto aprovado na Câmara Municipal tem como autores os vereadores Cesar Pantarotto Junior, Vadão da Farmácia, Everaldo Santelli, pastor Reginaldo e Sidnei Maria Rodrigues (a Si do Combate ao Câncer). A lei foi sancionada pelo prefeito Leandro Maffeis (Republicanos) no dia 26 de maio.

A legislação especifica que a composição do grupo de apoio deve ser de voluntários, em sua maioria formado por pais e/ou familiares de pessoas com síndrome de Down, que prontamente prestarão auxílio, orientação e informação baseado em suas experiências pessoais de vida.

Quer receber as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade Folha da Região/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito! Abra o QR Code.

Participe da Comunidade

Quer receber as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade Folha da Região/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito!

Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.